Alexandre Frota narra suposto estupro na TV e é criticado nas redes sociais

Do UOL, em São Paulo

Alexandre Frota foi duramente criticado nas redes sociais por contar a história de como teria estuprado uma mãe de santo anos atrás (no vídeo acima, a partir do 10º minuto). A história foi contada por ele no talk-show "Agora é Tarde", comandado por Rafinha Bastos, em maio de 2014 - mas voltou à telinha em uma reprise na última quarta-feira (25).

Internautas se revoltaram com as declarações de Frota na web. "Um crime hediondo foi confessado e aplaudido em rede nacional. Como isso é possível? Ora, num país onde uma mulher é estuprada a cada 12 segundos, não é difícil compreender que uma estatística alarmante como essa é produto de uma cultura que valoriza e cotidianiza a violência sexual. Cabe ressaltar que a cultura do estupro apenas culmina na prática desse crime, mas obedece antes a um longo processo de naturalização da violência contra a mulher e institucionalização do ódio de gênero", escreveu uma internauta em seu Facebook, em um texto que foi compartilhado mais de 770 vezes.

A deputada federal Maria do Rosário, que já esteve à frente da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, se pronunciou sobre o caso: "A vontade de chorar que muitas de nós mulheres sentimos diante desse aplauso ao crime de estupro deve virar força e luta", escreveu.

A página oficial do site feminista Think Olga também criticou a veiculação da entrevista por meio de seu Facebook oficial. "Estaria a mídia abrindo mão do público feminino? Até quando vamos ler artigos que ridicularizam mulheres (alô, Revista Veja) e homens sendo ovacionados ao admitir estupros em rede nacional? Está na hora dos veículos de comunicação assumirem sua responsabilidade como patrocinadores da violência contra a mulher. Isso NÃO É ENTRETENIMENTO."

Em seu Twitter, Rafinha Bastos reagiu às críticas e defendeu Frota, alegando que a história havia sido inventada. "Amiga... aquilo nunca aconteceu. Se tivesse acontecido ele estava na cadeia. É uma historia inventada", disse para uma internauta.

O apresentador ainda disse que o momento em que Frota faz uma simulação da cena com uma mulher da plateia foi uma encenação. "É uma atriz e aquela história nunca aconteceu. É uma história inventada", escreveu, acrescentando em seguida: "Foi uma cena. Ensaiada com a plateia".

Entenda o caso

No programa "Agora é Tarde", exibido na última quarta-feira (25), pela Band, Alexandre Frota promoveu seu espetáculo "Qual é o Negócio?", em que conta fatos de sua vida. Rafinha Bastos pediu, então, que ele contasse uma das histórias no programa, e Frota atendeu prontamente: "Cara, eu comi uma mãe de santo". O apresentador se mostrou empolgado com o assunto e, então, o convidado desenvolveu a história.

"Eu tava fazendo muito sucesso na rede Globo e aí tinha aquela parada toda de olho-gordo, mau-olhado, ciúmes, traição e o caramba. Aí tinha duas amigas minhas, atrizes, que falaram: a gente conhece uma mãe de santo que a gente gosta, bacana, que tira todo o exu do corpo, limpa a alma, faz toda aquela parada, você vai ficar cristalino, você vai se dar bem", disse Frota.

O ator contou que, embora não acreditasse "nessas paradas" (ele se refere a alguma religião de matriz africana) foi a um terreiro acompanhado pelas amigas e, após entrar com a mãe de santo em um cômodo separado, sentiu-se atraído por ela. "Fiquei olhando ela virada e pensei, meu irmão, essa mãe de santo tem jogo. Dá pra pegar. Dá pra comer, morou? Mas como é que eu vou falar? Porque mãe de santo pode fazer um mal grande pra mim. Mãe de santo é uma pessoa que pode pegar e me vuduzar de um jeito que, p****, eu saio da Globo. Fiquei entre a cruz e a espada. Mas pensei: 'vou comer porque ela é boa'. Eu tava vendo pelas canelas."

Frota pediu a participação de uma jovem da plateia para mostrar como abordou a moça para fazer sexo. O ator contou que disse à mãe de santo que gostaria de "dar um pega", mas que a mulher ficou sem reação diante da proposta. "Então eu virei, botei a mãe de santo de quatro, levantei a saia da mãe de santo e agarrei pela nuca. Botei o boneco pra fora e comecei a sapecar a mãe de santo", narrou.

O ator -- em pé, fazendo movimentos que simulavam a situação -- contou que, ao final do ato sexual, a mulher "apagou". "Eu fiz tanta pressão, tanta pressão, na nuca da mulher que ela dormiu. Apagou igual no ultimate, finalizei." Ele contou ainda que suas amigas estavam batendo à porta, querendo saber se estava tudo bem, então ele pediu que a mulher se levantasse, mas que ela permaneceu imóvel. Quando foi questionado sobre o estado da mãe de santo, ele teria dito que não sabia como ela tinha apagado e que a mulher teria "tido um troço".

Na legislação brasileira, o crime de estupro é definido no artigo 213, que diz: "constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso". A pena prevista para o crime é de seis a dez anos de prisão.

Veja abaixo as críticas de internautas e as reações de Rafinha Bastos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Veja também

$render.eval("$_reader.read($path)")

UOL Cursos Online

Todos os cursos