Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://televisao.uol.com.br/album/2012/05/07/a-praca-e-nossa-completa-25-anos-e-carlos-alberto-de-nobrega-revela-que-teme-o-fim-da-atracao.htm
  • totalImagens: 47
  • fotoInicial: 1
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20120507083431
    • Carlos Alberto de Nóbrega [21861];
Fotos
Crescido e criado dentro de emissoras de rádios e televisões, Carlos Alberto revelou em entrevista em sua casa em Alphaville, Grande São Paulo, que com oito anos já sabia que seguiria a carreira artística (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
Na sala de estar, dividida em três partes, um quadro com a imagem de um homem sentado em um banco, lendo jornal, com os dizeres: "A Praça", ilustra uma das paredes. "Esse foi um presente do Marcelo, não conheço o artista que pintou", afirma Nóbrega (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
"Se eu fosse fazer um especial da 'Praça' gostaria que estivessem presente o Tom Cavalcante, Boni, Carlos Manga e Renato Aragão", confessa Carlos Alberto de Nóbrega, em entrevista em sua casa em Alphaville, São Paulo (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
"O limite do humor é o ridículo. Cortar o cabelo de uma assistente de palco é o limite, agora colocar ela arrotando ao vivo é ridículo, agressivo" (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
Apesar de defender o humor "puro", o humorista não sabe se a "Praça" teria o mesmo sucesso da década de 50 e 80, se fosse criado hoje. "Acredito que faria sucesso, daria certo. Apesar de o programa ter piadas da cintura para baixo (sexo), ainda hoje é um humor tradicional... Mas não sei se eu teria o mesmo sucesso da 'Praça da Alegria'" (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
"O Golias sem dúvida é o personagem mais marcante do programa, não apareceu outro. Ele era um ser humano incrível. O Golias era espontâneo, engraçado, dava vida aos textos. O Golias e o Mussum eram exatamente iguais na vida real, àquilo que aparecia na TV" (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
"Um dia a 'Praça' vai acabar. Seja com a minha morte, por falta de comediantes, ou por uma decisão da emissora e do público. E, eu não estou preparado para isso" (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
"Audiência é algo que me incomoda doentiamente, muito! O importante é ganhar, e não competir. Me incomoda perder, sofro. Quinta-feira [exibição da 'Praça'] é o dia em que mais fico nervoso", admite Nóbrega, que aos 76 anos ainda é responsável por apresentar, comandar e roteirizar boa parte do programa, ao lado dos redatores Magalhães Júnior e Sérgio Valezin, além do próprio filho, Marcelo da Nóbrega, que dirige a atração (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
"Combinei com o Marcelo que não quero mais saber da audiência no dia, pois se eu souber que deu 7 pontos [no Ibope] não tem Lexotan [calmante] que me faça dormir. Nove pontos é o número bom para mim", afirma (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
"Está na hora de o SBT jogar uma bomba no ar! Não dá para fazer nada sem dinheiro. A Band está colando na gente e está incomodando. Está na hora de trazer alguém, dar uma mexida e mostrar que existimos", protesta o apresentador, que há tempos tentou levar Tom Cavalcante para o SBT, mas não conseguiu abrir o cofre do patrão (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
"O SBT está acomodado, com medo da situação financeira. Se a Band vendeu o horário para os religiosos (R.R Soares), se o dinheiro vem do céu, vamos vender também! A Record tem o dinheiro que Deus manda lá de cima. Vamos pedir a Deus um pouquinho pra gente [SBT], porque senão eles vão dar para Bandeirantes, para Gazeta... Me sinto frustrado por não poder fazer coisa melhor", desabafa (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
"Um dia a 'Praça' vai acabar. Seja com a minha morte, por falta de comediantes, ou por uma decisão da emissora e do público. E, eu não estou preparado para isso" (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
"Chamam a gente de velho, de mofo, e acho isso um desrespeito, talvez pela minha idade. O humor só precisa ter graça e o público ri com a 'Praça'," defende (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
"Quase raspei meu cabelo para comemorar os 25 anos da 'Praça'. Todo mundo iria comentar o programa por pelo menos três meses, até o meu cabelo crescer. Mas meus filhos me convenceram a esquecer essa ideia" (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
"É horrível ver os humoristas antigos indo embora. Sei que em breve terei que enfrentar mais duas mortes - Jorge Loredo (Zé Bonitinho) e Canarinho (Aluísio Ferreira Gomes). Só sobraram o Moacyr Franco, o Clayton Silva, que está doente, e eu" (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
"Minhas inspirações estão no cotidiano. O Professor Bartolomeu foi inspirado no meu avô, o Bronco no motorista do meu pai (personagens vividos por Golias), o Lafon [Jorge] era figurante dos 'Trapalhões' e a própria pessoa dele me trouxe inspiração para criar a 'Vera Verão'. Os personagens são da vida e esse é o grande segredo" (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
"Um dia a 'Praça' vai acabar. Seja com a minha morte, por falta de comediantes, ou por uma decisão da emissora e do público. E eu não estou preparado para isso. O Marcelo [Nóbrega, diretor da atração] nunca vai sentar no banco da 'Praça'. Isso seria desejar um mal para o meu filho. É um peso muito grande, que não gostaria que ele carregasse, pois a comparação é inevitável" (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
Espírita, Nóbrega diz que só decidiu tomar a dianteira do programa depois de uma conversa com Augusto César Vanucci, então diretor artístico da Globo, que estava de saída para a Bandeirantes e dizia ter um "recado" de Manoel da Nóbrega: "Ele quer que você volte a fazer a Praça", teria dito Vanucci (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
Tendo começado a trabalhar aos 17 anos, Carlos Alberto se sente orgulhoso de ter passado por quase todas as emissoras do Brasil. "Já trabalhei em televisão falida, em início de carreira, meia boca, na glória... Tenho uma trajetória vitoriosa. Na Globo aprendi a ser profissional" (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
Em uma das mesas de centro, uma foto do Silvio Santos (um dos maiores apresentadores do Brasil e dono do SBT) com Carlos Alberto e Manoel de Nóbrega. O retrato resume uma parte da vida do apresentador. "Esse foi um dos maiores presentes que o Silvio me deu, além de uma casa. Este porta-retrato foi escolhido por ele e sem dúvidas é uma das lembranças mais valiosas." (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
"Os gêmeos, Maria Fernanda e o João Vitor (quarto e último porta-retrato), 12, não me deixam envelhecer. Quando fiquei sabendo que seria pai aos 62 anos não queria, já tinha netos" (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
"Esse foi um dos maiores presentes que o Silvio me deu, além de uma casa. Este porta-retrato foi escolhido por ele e sem dúvidas é uma das lembranças mais valiosas", na imagem Manoel de Nóbrega ao lado de Silvio (esq.) e Carlos Alberto com o dono do baú (dir.) (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
Carlos Alberto mostra o roteiro do programa 1.218 que será exibido na quinta-feira (10), com a participação de Val Marchiori (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
Depois de um quarto de século no ar, Nóbrega descreve a praça como tendo ?uma importância mística? para ele. "É uma criação do meu pai, e não minha. Estou aqui cumprindo uma missão. Enquanto a ?Praça? estiver no ar, o meu pai estará vivo", acredita (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
Carlos Alberto mostra o roteiro do programa 1.218 que será exibido na quinta-feira (10), com a participação de Val Marchiori (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
Quadro pintado pelo humorista Chico Anysio e que foi dado para Carlos Alberto Nóbrega por André Lucas, filho de Chico (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
"O dia 7 de maio de 1987, estreia da ?Praça É Nossa? no SBT, foi o dia de maior alegria artística para mim. O Carlos Imperial abriu os direitos da música ?Praça? e, no fim do quadro, o Silvio Santos entrou no estúdio, pela primeira e única vez em que ele participou de uma atração que não era dele (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
Na sala de TV, fotos dos filhos e netos ilustram a parede. Carlos Alberto é pai de seis filhos, dois de 12 anos, fruto do casamento com Andréa, de quem se separou há três anos (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
Ao lado da neta, um livro de fotos no banco da "Praça", ilustra a mesa de centro (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
"Aqui com dois grandes amigos, Beto Carreiro e Carlos Manga (acima)" (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
"Aqui com dois grandes amigos, Beto Carreiro e Carlos Manga (acima)" (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
Carlos Alberto mostra seu "quartinho de lembranças" em sua casa em Alphaville - "Aqui estou com os três maiores humoristas do Brasil, Ronald Golias, Renato Aragão e Jô Soares" (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
Carlos Alberto mostra uma carta que recebeu do companheiro Moacyr Franco, ainda na "Praça" desde a década de 50 (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
"O Golias sem dúvida é o personagem mais marcante do programa, não apareceu outro. Ele era um ser humano incrível. O Golias era espontâneo, engraçado, dava vida aos textos. O Golias e o Mussum eram exatamente iguais na vida real, àquilo que aparecia na TV" (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
Carlos Alberto lembra dos seus 54 de "Praça" e dos amigos durante entrevista em sua casa em Alphaville, São Paulo (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
Carlos Alberto de Nóbrega mostra um livro com dedicatória que recebeu do amigo Antônio Augusto Amaral de Carvalho (Tuta), dono da Jovem Pan. "Isso não tem preço", diz o humorista, sobre recordações (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
"Esse é meu espaço", diz Carlos Alberto, apontando para os presentes que ganhou de vizinhos e amigos e que lembram a "Praça" (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
Em entrevista em sua casa em Alphaville, Carlos Alberto de Nóbrega revela que teme o fim da "A Praça É Nossa" (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
"O cenário, o banco, por onde passam todos os personagens da vida, é o segredo da "Praça" (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
"Não assisto o programa do Renato Aragão, 'Turma do Didi', por problemas de saudade, não consigo imaginar ele sem o Mussum e o Zacarias. Eles marcaram muito a minha vida e prefiro não assistir" (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
"O Silvio cumpriu e cumpre com tudo que ele me prometeu. Nunca me disse um não. Sou muito mais bem tratando no SBT do que em casa" (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
"...No mesmo banco, na mesma praça... Carlos Alberto comemora 25 anos à frente do programa "A Praça É Nossa" (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
"Por dinheiro nenhum sairia do SBT. Tenho a cara da emissora. Mas se um dia eu fosse conversar com o Silvio [Santos] e ele pedisse para eu falar com o Guilherme [Stoliar, diretor e vice-presidente], eu sairia, como aconteceu com a Hebe [Camargo]. Claro que se eu tivesse lugar para ir, como foi o caso dela" (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
"O dia 7 de maio de 1987, estreia da 'Praça É Nossa' no SBT, foi o dia de maior alegria artística para mim. O Silvio Santos entrou no estúdio, pela primeira e única vez em que ele participou de uma atração que não era dele" (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
Quadro que Carlos Alberto de Nóbrega ganhou do ex-jogador de futebol Sócrates. "Um dia ele veio almoçar comigo, me deu esse quadro e colocou aí onde está ainda", lembra Carlos Alberto de Nóbrega, em entrevista em sua casa em Alphaville, Grande São Paulo (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
Carlos Alberto de Nóbrega fala com a namorada Jacqueline Meirelles, ao telefone, e o retrato dela ilustra uma das estantes da casa (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais
Carioca, Carlos Alberto não deixa de lado o feijão preto na hora do almoço, em sua casa em Alphaville, onde mora sozinho, após a separação de Andréa (4/5/12) Leandro Moraes/UOL Mais

"A Praça É Nossa" completa 25 anos e Carlos Alberto de Nóbrega teme o fim

Mais álbuns de TV e Novelas x

Últimos álbuns de Televisão

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos