UOL Entretenimento Televisão

24/06/2010 - 19h26

Elenco de "Ti Ti Ti" grava cenas em subúrbio fictício

Do UOL, no Rio

Fernanda Fernandes/UOL

Murilo Benício e Alexandre Borges durante gravação de "Ti Ti Ti", no Rio (24/6/10)

A novela "Ti Ti Ti" está prevista para estrear no dia 19 de julho, mas as gravações já estão a todo vapor. Só na tarde desta quinta-feira (24/6), por exemplo, o elenco principal da história - formado por Alexandre Borges e Murilo Benício, que vivem, respectivamente, os protagonistas Jacques Leclair e Ariclenes/Victor Valentim - gravou três cenas importantes da história. Todas elas no núcleo da Vila do Belenzinho, uma espécie de subúrbio montado na cidade cenográfica do Projac, complexo de estúdios da Globo.

A primeira delas, que deve ir ao ar na terceira semana da trama, foi a conversa entre Ariclenes (Murilo Benício ) e Chico (Rodrigo Lopez). Amigos de longa data, os dois conversam sobre a ideia de Ariclenes de penhorar um anel do filho Luti (Humberto Carrão) para montar uma grife e se tornar o estilista Victor Valentim. Chupando picolé, os dois simulam o que pode acontecer se o adolescente descobrir que o pai vendeu seu anel. "O Luti vai me matar se eu não conseguir o dinheiro para devolver o anel para ele", disse Ariclenes.

A segunda cena contou com a participação de outros moradores da Vila do Belenzinho, entre eles Help (Betty Goffmann) e Ângelo (Júlio Oliveira). Recém-namorados, os dois estão se beijando quando a espalhafatosa secretária da editora de moda Suzana (Malu Mader), ex-mulher de Ariclenes e mãe de Luti, se depara com o golpista e resolve implicar com ele. Extremamente desaforada, ela comenta com Ângelo, na frente de Ariclenes, que não imaginava que ele tivesse uma vizinhança de nível tão baixo. "Peraí, Ângelo! Aquele estrupício é seu vizinho?", disse Help. Para retrucar a secretária, Ariclenes não deixou por menos. "Olha, Ângelo! Essa boca dela está cheia de pereba. Cuidado para não pegar sapinho", rebateu o golpista.

  • Betty Goffman e Júlio Oliveira em cena de "Ti Ti Ti"

Entre uma cena e outra, os atores aproveitaram para falar sobre a expectativa para a estreia da novela e, principalmente, sobre seus personagens. Murilo Benício, que estava em todas as cenas, disse estar achando uma delícia reviver Ariclenes/Victor Valentim. Afinal, quando criança, ele era fã da novela protagonizada por Reginaldo Faria e Luis Gustavo. "A primeira coisa que fiz quando me convidaram para o remake foi ligar para a minha mãe. Assistia com ela à novela", relembrou ele, confessando se divertir muito ao interpretar o golpista. "Isso aqui já virou uma família", disse antes de partir para gravar a terceira cena.

A terceira e última cena foi uma troca de farpas entre Jacques Leclair e Victor Valentim. Depois de ir atrás dos trabalhos de Marta (Dira Paes), talentosa costureira com quem namorou no passado, e ouvir um não da moça, Jacques Leclair esbarra com Ariclenes na saída da Vila do Belenzinho. O encontro, é claro, rende uma bela troca de acusações entre eles, que na história são "inimigos de infância".

Feliz com o papel que na primeira versão de "Ti Ti Ti" pertencia a Reginaldo Faria, Alexandre Borges rasgou elogios ao seu personagem. "O legal do Jacques Leclair é que ele é um cara que se autoproduz, que tem um estilo glamouroso. Mas ao mesmo tempo, é espalhafatoso, meio barroco até. Foi um trabalho antológico. Mas o que foi feito foi feito. Agora é uma nova novela", argumentou Alexandre.

Outra que falou com emoção sobre a primeira versão da novela foi Betty Goffman. Afinal, a trama marcou sua estreia na Globo, há 20 anos. "Está sendo um revival para mim. Me lembro de quando comecei, dos amigos, da Malu Mader, do Cassiano, que acreditou em mim", disse, emocionada. Júlio Oliveira também falou emocionado sobre a trama, que marca sua estreia na TV. "Brinco com a Betty que temos isso em comum. Nós dois começamos em Ti Ti Ti, aos 20 anos", contou o ator.

Ao contrário dos colegas de elenco, Rodrigo Lopez e Humberto Carrão procuraram não se prender à primeira versão da história. Eles contaram que não quiseram nem assistir à trama de Cassiano Gabus Mendes para não se deixarem influenciar pelos atores que interpretaram seus personagens na ocasião. "Nem quis ver como foi o Chico do José de Abreu", disse Rodrigo. Como ele, Humberto também não viu o trabalho de Cássio Gabus Mendes na pele do filho de Victor Valentim. "Mas tenho vontade de conversar com ele e no futuro perguntar o que ele achou do meu Luti", confessou o jovem ator.

 


 

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host