"Salve Jorge" ajuda mãe a salvar filha da prostituição na Espanha

Anthony Boadle

  • Divulgação/TV Globo

    Na ficção, Jéssica (Carolina Dieckmann) e Morena (Nanda Costa) intepretam mulheres que são vítimas do tráfico na novela global "Salve Jorge"

    Na ficção, Jéssica (Carolina Dieckmann) e Morena (Nanda Costa) intepretam mulheres que são vítimas do tráfico na novela global "Salve Jorge"

Um telefonema de uma filha angustiada na Espanha e imagens da novela "Salve Jorge", que aborda o tema da exploração sexual, levaram uma mãe brasileira a perceber que sua filha estava em apuros.

A mulher recorreu a um disque-denúncia criado pela Secretária Especial de Políticas para as Mulheres (180), dando início a uma operação policial internacional que levou as autoridades a desbaratarem na semana passada uma rede de prostituição e tráfico de mulheres na cidade espanhola de Salamanca.

A polícia espanhola entrou em uma casa noturna dessa cidade universitária e libertou a brasileira e cinco outras mulheres que eram obrigadas a fazer sexo com os clientes pelo equivalente a 20 dólares, disseram autoridades brasileiras na sexta (1).

Em junho, uma denúncia vinda do Brasil já havia levado a polícia da Espanha a um bordel de Ibiza, onde 28 mulheres de diversas nacionalidades eram obrigadas a prestar serviços sexuais 24 horas por dia. Elas viviam confinadas em quartos superlotados, e eram vigiadas por câmeras.

Essas operações ilustram o drama de estrangeiras atraídas à Europa com promessas de trabalho e uma vida melhor, mas que acabam sendo forçadas a se prostituir para saldar dívidas intermináveis. "Elas são principalmente mulheres jovens, bonitas e pobres, que recebem a promessa de trabalho na Europa por parte de traficantes", disse a ministra da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci, em entrevista coletiva.

Segundo ela, essas mulheres têm seus documentos confiscados quando chegam à Europa, e são informadas de que só serão liberadas quando pagarem vultosas dívidas. "É absolutamente desumano o que estão fazendo com nossas jovens e adolescentes", disse Menicucci.

O governo brasileiro transformou seu disque-denúncia em um serviço internacional, que pode ser acessado gratuitamente a partir da Espanha, Portugal e Itália, principais destino das brasileiras aliciadas por traficantes.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse que o tráfico humano é um crime difícil de detectar, porque as vítimas relutam em contar o que lhes aconteceu. Ele fez um apelo para que essas mulheres denunciem os abusos. Segundo Cardozo, o tráfico humano é um crime tão "subterrâneo" que não há nem estimativas sobre suas dimensões.

Mas "Salve Jorge", atual novela nas 21h da Rede Globo, trouxe esse drama para a sala de estar dos brasileiros. A história se baseia no caso real de uma brasileira levada para Israel e forçada à prostituição. Na trama a personagem é levada para a Turquia.

Notícias relacionadas



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos