Televisão francesa exibirá reality show com políticos

PARIS (Reuters) - Famílias francesas vão comer, dormir, trabalhar e passar seus momentos de lazer com seu político pessoal, em um novo programa de reality show que vem gerando polêmica mesmo antes de ir ao ar, em outubro.

O programa quer reduzir as enormes distâncias entre o povo francês e seus políticos. "36 Horas" vai acompanhar um voluntário que aceite viver com um político em sua cola durante cerca de dois dias.

A primeira voluntária foi uma parteira que mora em um subúrbio operário de Paris, que teve a companhia do vice-ministro de Justiça Pierre Bedier, colega de partido do presidente Jacques Chirac.

"A política em si já é realidade. Isso denigre a política, não a enaltece. Não vou participar disso", disse François Hollande, líder do Partido Socialista, de oposição.

O deputado socialista Arnaud Montebourg também não gostou da idéia.

"O que os faz pensar que os políticos são diferentes das pessoas que eles representam?", disse ele ao Le Monde. "Não precisamos da (emissora) TF1 nos convidando a visitar uma fazenda ou nos mostrando como é o trabalho duro."

O ex-ministro da Cultura socialista Jack Lang, por outro lado, é a favor da "nova aventura".

A emissora TF1, maior do país, refuta as acusações de que está reduzindo a política a uma bobagem.

"Não há nada de indigno em um político passar dois dias com uma família. É o trabalho deles, não vamos mostrar ninguém de pijama no banheiro", disse o vice-presidente da TF1, Etienne Mougeotte.

Bedier falou ao jornal France-Soir que sua estadia com a parteira solteira inclui uma visita a uma pizzaria e um jantar com sua família. Ainda não foram anunciados outros políticos que farão parte do programa.


UOL Cursos Online

Todos os cursos