TV árabe oferece emprego a ex-ministro da Informação do Iraque

DUBAI, Emirados Árabes Unidos (Reuters) - Um canal de TV árabe disse na terça-feira querer contratar Mohammed Saeed Al Sahaf, ex-ministro das Informação do Iraque, cujas declarações diárias e surreais feitas durante a guerra lhe renderam uma imagem "cult".

Ali Al Hadethi, supervisor do canal Al Arabiya, dos Emirados Árabes Unidos, afirmou à Reuters que Sahaf, que não aparece na lista dos 55 iraquianos mais procurados pelos EUA, seria bem-recebido e poderia trabalhar imediatamente na TV como comentarista.

Hadethi afirmou não saber o paradeiro do ex-ministro e pediu-lhe que entrasse em contato com a Al Arabiya para assumir o posto.

"Desejamos nos valer da experiência do senhor Sahaf e das suas análises sobre a atual situação e o futuro do Iraque", declarou, sem dar mais detalhes sobre o emprego.

Um jornal em árabe editado em Londres disse que Sahaf, apelidado de "Ali Cômico" por suas negativas irreais sobre o avanço das tropas norte-americanas, estava escondido em Bagdá com uma tia e desejava que os norte-americanos o prendessem e o protegessem.

Segundo a publicação, Sahaf deixou a cidade de Mosul, no norte do Iraque, quatro dias atrás e está hospedado na casa de sua tia na rua Palestina, em Bagdá.

Um representante da União Patriótica do Curdistão (PUK), citado pelo jornal, disse que as forças norte-americanas haviam se recusado a colocar Sahaf sob sua custódia, porque ele não estava na lista dos mais procurados, mas negociações continuavam.

Questionado sobre os relatos absurdos de Sahaf durante a guerra, Hadethi disse que o então ministro "era membro do regime e tinha a obrigação de dizer o que lhe passavam". "Ele repetia o que ouvia sem ter condições de verificar as informações."

Hadethi disse que a rede de TV árabe já estava contando com os serviços de Mohammed Aldouri, ex-embaixador do Iraque na Organização das Nações Unidas (ONU), como comentarista em Dubai.

UOL Cursos Online

Todos os cursos