Monica Lewinsky estréia sem escândalo no horário nobre

LOS ANGELES (Reuters) - Depois de deixar sua fase escandalosa bem para trás, Monica Lewinsky estreou na terça-feira como apresentadora de um programa de televisão de alcance nacional nos Estados Unidos e as primeiras estatísticas de audiência parecem ser promissoras.

Depois de se tornar figura infame, no final dos anos 1990, devido ao caso que manteve com o então presidente Bill Clinton, Lewinsky começou bem como apresentadora do novo seriado de TV-realidade "Mr. Personality", da Fox, segundo dados preliminares obtidos na terça da Nielsen Media Research.

"Mr. Personality", no qual uma concorrente precisa escolher entre 20 candidatos a namorado que usam máscaras e não podem revelar sua idade, profissão ou situação financeira, atraiu a média de 12,1 milhões de espectadores no horário das 21h, perdendo apenas para as reprises de seriados cômicos exibidos pela CBS.

O programa se saiu especialmente bem com o público de 18 a 49 anos de idade, justamente o mercado visto como o mais importante pelos anunciantes. O programa atraiu uma audiência de 5,6, a melhor de seu horário e a segunda melhor entre todos os programas da noite. Cada ponto de audiência representa 1 por cento dos lares norte-americanos que têm televisores.

Além disso, teve uma parcela de 14, o que significa que 14 por cento do público de 18 a 49 anos que estava assistindo à TV nesse horário viu Lewinsky apresentar os solteiros do programa, explicar as regras do jogo e informar ao primeiro dos dez concorrentes azarados que ele tinha sido eliminado.

Os dez solteiros remanescentes variam de 25 a 35 anos. De acordo com a Fox, pelo menos um deles é milionário e pelo menos um está desempregado.

Em entrevista que concedeu no Web site da Fox, Lewinsky, que também vende bolsas em seu próprio Web site, The Real Monica (http://www.therealmonica.com), disse que ela tem algumas desvantagens quando o assunto é sair com homens, especialmente em encontros marcados com pessoas que ela ainda não conhece.

"É um pouco injusto para mim -- o homem sempre sabe como eu sou, mas eu não sei nada sobre a aparência dele", explicou.

Na mesma entrevista, Lewinsky disse: "Me convidaram para fazer este programa e disseram para simplesmente ser como sou. Acho que é isso que estou fazendo, e espero que dê certo!."

UOL Cursos Online

Todos os cursos