HBO cancela documentário sobre Fidel após repressão em Cuba

Divulgação

LOS ANGELES (Reuters) - A rede de TV a cabo HBO tirou de sua programação de maio o polêmico documentário de Oliver Stone sobre o presidente cubano Fidel Castro, em função da recente repressão movida por Havana contra dissidentes. A notícia foi divulgada na quinta-feira (17) por uma representante da emissora.

"À luz dos fatos mais recentes, achamos que, a não ser que Oliver Stone possa retornar a Cuba e entrevistar Castro novamente, o documentário fica incompleto e um pouco superado", disse a representante.

O documentário "Comandante" estreou em janeiro no Festival de Cinema de Sundance e foi exibido em fevereiro no Festival de Cinema de Berlim.

Foi feito em fevereiro de 2002 pelo diretor oscarizado e sua equipe, que gravaram cerca de 30 horas de conversa com Fidel Castro ao longo de três dias.

O resultado é um olhar pessoal sobre Fidel, cobrindo temas que vão desde a crise dos mísseis cubanos até o relacionamento de Fidel com o revolucionário Che Guevara e seu amor pela música e o cinema.

Em entrevistas concedidas a várias publicações, Stone disse que não tentou fazer o papel de jornalista no documentário, mas que procurou retratar o lado humano do líder cubano.

A porta-voz da HBO disse que, quando a emissora comprou o direito de exibição de "Comandante", acreditou que o documentário proporcionava uma visão muito interessante de Castro. "É muito raro um cineasta ou jornalista conseguir tanto acesso assim a ele", explicou.

Ela disse que Oliver Stone está fora dos EUA e que, embora executivos da HBO tenham falado com ele sobre a possibilidade de ele atualizar o documentário, nada de conclusivo foi decidido.

O governo cubano iniciou este mês uma onda de repressão a dissidentes cubanos, prendendo cerca de 75 opositores do governo e condenando-os a penas de até 28 anos de prisão cada.

Três homens que integravam um grupo que sequestrou uma balsa com 50 pessoas a bordo e tentou levá-la até os Estados Unidos foram julgados e condenados por terrorismo, e, em seguida, executados.

UOL Cursos Online

Todos os cursos