Canal de TV iraniano conquista espectadores em Bagdá

BAGDÁ (Reuters) - Uma emissora de TV iraniana, de língua árabe e que se opõe à invasão do Iraque liderada pelos EUA, está atraindo espectadores em Bagdá, onde oferece ao público uma alternativa à máquina de propaganda do governo.

A emissora Al Alam (O Mundo) é um canal de notícias 24 horas que faz suas transmissões em ondas aéreas terrestres, permitindo que os iraquianos assistam às notícias mais recentes. O uso de parabólicas é proibido no Iraque.

Um ambulante que vende antenas que melhoram a recepção da emissora contou: "Estou vendendo essas antenas como água", enquanto compradores faziam fila diante de sua barraca no centro de Bagdá.

"Mais e mais pessoas querem assistir à Al Alam para saber as últimas notícias", ele explicou.

A Al Alam, que difunde um boletim de notícias de hora em hora, 24 horas por dia, também traz programas de entrevistas com dissidentes e exilados iraquianos que se opõem ao presidente Saddam Hussein.

Seus apresentadores são, em maioria, libaneses ou palestinos. Com sede em Teerã, a emissora divulga imagens e reportagens de agências de notícias internacionais, incluindo trechos extensos mostrando civis iraquianos sendo tratados em hospitais ou jogados, mortos, em áreas residenciais.

Sua cobertura contínua da crise iraquiana, feita sob o slogan "Guerra pelo Controle", mostra as tropas americanas e britânicas como forças de ocupação.

A televisão estatal iraquiana, que já foi alvo de diversos mísseis e bombas americanos, transmite apenas noticiários fortemente censurados, seguindo sempre a linha oficial, mostrando porta-vozes das forças armadas e divulgando canções nacionalistas e em louvor a Saddam Hussein.

Teerã abriga o principal grupo de oposição iraquiana xiita, o Conselho Supremo para a Revolução Islâmica no Iraque, que se opõe tanto a Saddam quanto à invasão liderada pelos EUA.

O Irã e o Iraque travaram uma guerra entre 1980 e 1988 que deixou até um milhão de mortos.

UOL Cursos Online

Todos os cursos