Reality show faz família voltar cem anos no tempo

Por Kerstin Gehmlich

BERLIM (Reuters) - Algumas semanas depois de dançar ao som do techno na Love Parade de Berlim, Reya e Sera disseram adeus a seus celulares e roupas da moda para viver como camponesas do início do século passado.

O irmão de 12 anos da dupla, Akay, fã de jogos de computadores, acordava antes do amanhecer todos os dias para cuidar da galinha da família. O menino também teve de ver o pai, Ismail, usando um machado para abater animais para a refeição familiar.

A mãe, Marianne, convenceu a família a participar do reality show alemão "Black Forest House 1902" (Casa da Floresta Negra em 1902), que os fez viver como há cem anos durante várias semanas e os transformou em fazendeiros do começo do século 20.

Cerca de 20 por cento dos telespectadores alemães assistiram a família alemã de origem turca lutando contra as difíceis condições de vida nos quatro episódios que foram ao ar no mês passado.

O sucesso do programa pode significar a volta dos reality shows ao país, cuja popularidade começou a diminuir na Alemanha depois que a exibição do "Big Brother", na qual os competidores vivem em uma casa isolada do mundo exterior por várias semanas, atraiu a atenção de milhões.


BANHO UMA VEZ POR SEMANA

A família Boro, escolhida entre 700 outras, trabalhou 18 horas por dia em torno de sua cabana de madeira na Floresta Negra, sem acesso a banheiros, telefone ou eletricidade.

Marianne afirmou à Reuters que sua família só tinha autorização para tomar um banho por semana e não podia usar perfumes ou desodorantes. "Depois de alguns dias, os espectadores tinham sorte por a TV não transmitir cheiros. Eu fedia."

Todos os domingos, eles aqueciam a água no fogão e se revezavam em uma tina de madeira enquanto os outros jogavam a água sobre aquele que se banhava.

"A percepção do fedor desapareceu depois da primeira semana. Depois disso, podíamos sentir o cheiro de fumaça ou dos estábulos, mas não percebíamos que estávamos cheirando mal", disse Marianne, que na "vida real" é professora de uma escola infantil em Berlim.

Embora a família tivesse treinado como ordenhar vacas em sua casa em Berlim, retirar leite com qualidade suficiente para ser vendido não foi fácil.

"Nos primeiros dias, a vaca não dava nenhum leite, porque estava acostumada à ordenha mecânica. Depois, o animal teve uma infecção. As garotas estavam ordenhando muito vagarosamente, e a qualidade do leite era insuficiente para que tentássemos vendê-lo", disse Marianne.

A família tinha de vender todos os bens que conseguia produzir em um mercado na região, levando-os em uma carroça ou carregando-os nas costas até a vila mais próxima, a 10 km.

Eles também faziam compras, mas só levavam itens que poderiam ser encontrados em 1902, como alguns tipos de sabão.


BATATAS PODRES E COLHEITA DE FENO

O idealizador do programa, Rolf Schlenker, afirmou que, durante a estadia de dois meses no verão, mais as poucas semanas de inverno que a família passou na fazenda, o grupo enfrentou muitos dos problemas que ameaçavam a existência dos fazendeiros no início do século 20.

Em seus primeiros dias no campo, a família descobriu que metade de sua plantação de batatas estava podre, em um episódio que lembrou a destruição dos cultivos de batata que forçou muitos dos fazendeiros que viviam na Floresta Negra e dezenas de milhares de irlandeses a emigrar para a América.

Segundo Schlenker, a família cometeu alguns erros típicos de quem vive no século 21 e que nenhum fazendeiro cometeria em 1902.

"A colheita do feno é um trabalho duro, que geralmente leva vários dias. Mas, como era aniversário das meninas, a família decidiu começar a colheita no dia seguinte", disse.

Nessa noite, começou a temporada de chuvas, e metade da ração que alimentaria os animais no inverno foi perdida.

Segundo Schlenker, os quatro episódios do programa foram educativos e não "voyeurísticos", como no caso de reality shows do tipo "Big Brother".

Marianne afirmou que a experiência a ensinou que poderia viver sem muitos itens supérfluos. "Quando cheguei a minha casa e abri os armários da cozinha, fiquei espantada com a quantidade de coisas. Por que cinco pessoas precisam de 20 xícaras? Deixei apenas cinco itens de cada utensílio", disse.

Seu filho, Akay, também tirou suas conclusões: "Antes dessa volta no tempo, achava um desperdício de água tomar banho todo dia. Agora eu tenho certeza!"

UOL Cursos Online

Todos os cursos