Para Karina Bacchi, vencedora de "A Fazenda 2", Felipe e Rodrigo têm boas chances no reality

Beatriz Amendola
Do UOL, em São Paulo

  • Flavio Florido/UOL

    Karina Bacchi participa do Bate-papo UOL com Convidados

    Karina Bacchi participa do Bate-papo UOL com Convidados

Para Karina Bacchi, vencedora da segunda edição de “A Fazenda”, o ator Felipe Folgosi e o humorista Rodrigo Capella são fortes candidatos ao prêmio de R$ 2 milhões do reality show.

A apresentadora destacou o bom temperamento do ator, com quem tem contato pessoalmente. “Acho o Felipe um forte candidato pelo equilíbrio emocional que ele tem. Por conhecer ele e a família dele, sei que ele é uma pessoa tranquila, educada, que não vai sair xingando”, disse em entrevista ao UOL.

Sobre Rodrigo, Karina destacou que o humorista tem uma qualidade boa para o jogo, que é “levar tudo numa boa”. “Isso é importante porque a saudade vai bater uma hora, e se você não leva com bom humor e não procura ver outro lado, acaba descontando em outra pessoa”, contou.

As atitudes polêmicas de Gretchen – que resolveu não fazer nenhum das tarefas da casa enquanto Robertha é a fazendeira – também foram avaliadas pela apresentadora, que acha que a rainha do rebolado deveria “pegar mais leve” no jogo: “A Gretchen poderia levar essa experiência de uma forma mais positiva. É tenso, mas se você deixa essa tensão te pegar, você acaba usando palavras mais duras e julgando atitudes”.



Karina deu valiosas dicas sobre como encarar o confinamento. A primeira foi não se preocupar tanto com os desafios menores, um a vez que o foco deve estar no prêmio final. Já a outra foi ver a experiência de outra forma: “Não encarar como um jogo, e sim como uma experiência de vida e pessoal e tirar o melhor. Porque aí você está positivo de verdade e aí fica muito mais fácil”.

Com uma carreira consolidada desde antes de participar de “A Fazenda” e atualmente à frente do “Pop Up”, na Mix TV, Karina revelou que o programa não mudou os rumos da sua carreira, mas sim de sua vida pessoal. “Eu tinha uns momentos em que me baixava isso, de falar ‘poxa, será que nesse mundo não vale a pena ser legal com os outros?’ E isso foi uma prova que vale a pena sim. Fez eu querer continuar sendo uma pessoa legal”.

A vencedora doou o prêmio do programa, de R$ 1 milhão na época, para a ONG Florescer, que foi criada por sua mãe, Nádia, e atua na comunidade de Paraisópolis, no Morumbi (São Paulo). “Já era uma missão quando eu entrei. E quando eu saí, o dinheiro foi direto para eles, nem passou pela minha conta”, lembrou a apresentadora.

Questionada sobre uma possível volta ao programa – assim como Theo Becker fez nesta edição -, Karina revelou que toparia aparecer novamente no reality e acredita que se daria bem com os peões de “A Fazenda 5”. “Sou uma pessoa super adaptável, me dou bem com todo mundo. Agora se eles iam ter a simpatia por mim, não sei”, disse.
 

UOL Cursos Online

Todos os cursos